Como manter uma alimentação saudável para emagrecimento?

Tempo de leitura: 5 minutos

Alimentação saudável não significa uma alimentação restrita, repetitiva e sem cor, pelo contrário, uma alimentação saudável inclui alimentos diversificados, coloridos e agradáveis ao paladar humano. Para as pessoas que querem emagrecer, uma alimentação equilibrada e balanceada é requisito fundamental para o alcance dos resultados ideais. Dessa maneira, para emagrecer não é importante apenas perder peso, também é necessário um acompanhamento profissional, uma reeducação alimentar e mudança no estilo de vida. Quer saber mais sobre o assunto? Continue lendo este texto e solucione suas dúvidas sobre alimentação saudável para emagrecimento com os esclarecimentos da nutricionista Bruna Tourinho!

 

Princípios da nutrição

De acordo com a nutricionista Bruna Tourinho, a alimentação saudável é regida por 4 leis fundamentais: qualidade, quantidade, harmonia e adequação.

  • Qualidade: os alimentos do cardápio devem fornecer todos os nutrientes necessários para o bom funcionamento do corpo;
  • Quantidade: as quantidades de alimentos devem ser suficientes para atender as necessidades de energia do organismo;
  • Harmonia: os alimentos que compõem a dieta devem ter uma relação de proporção entre si, de modo a evitar o excesso ou deficiências de nutrientes;
  • Adequação: a alimentação deve se adequar às características de cada indivíduo, respeitando seus hábitos alimentares, sua situação socioeconômica, seu nível de atividade física e seu estado de saúde, por exemplo.

No entanto, a nutricionista ressalta que apenas seguir essas quatro leis não garantem a mágica do emagrecimento, mas elas podem auxiliar a alcançar o equilíbrio na alimentação.

 

Fuja das fórmulas milagrosas

Uma pesquisa rápida na internet evidencia a quantidade de receitas ou dietas milagrosas divulgadas para todos. Seguir fórmulas milagrosas para emagrecer não é a opção mais recomendada para um emagrecimento saudável.

As dietas da moda, na maioria das vezes, incluem a ingestão de um ou poucos alimentos, que devem ser consumidos repetitivamente sem o complemento de alimentos extras ricos em outros nutrientes. Dessa forma, a alimentação não fornece ao organismo as substâncias necessárias para o seu funcionamento. Pode-se até perder peso, mas é bastante provável que o peso perdido retorne logo em seguida.

 

Como deve ser a alimentação?

Opte por alimentos in natura ou minimamente processados

Segundo informações do Guia Alimentar para a População Brasileira (2014), elaborado pelo Ministério da Saúde, os alimentos in natura são os alimentos naturais, ou seja, aqueles que não sofreram nenhuma transformação do seu estado original. A alimentação baseada nestes alimentos inclui a ingestão de grãos diversos, tubérculos e raízes, legumes e verduras, frutas (no mínimo, três porções diárias), leite, ovos, peixes, carnes, oleaginosas sem sal ou açúcar, ervas frescas, chás e água.

 

Reduza a quantidade de óleo, gordura, sal e açúcar

Esses produtos podem ser utilizados na preparação dos alimentos, no entanto, é preciso ter cuidado para evitar o excesso no manuseio de cada um deles. O uso abusivo desses produtos contribui para o surgimento da obesidade e doenças, entre elas os problemas cardíacos.

Ainda de acordo com o Guia Alimentar para a População Brasileira, o consumo de alimentos processados (alimentos em conserva) e alimentos ultraprocessados deve ser evitado, pois possuem quantidades mínimas ou nulas de nutrientes.

Uma sugestão para uma boa alimentação é montar pratos coloridos, pois eles indicam uma variação do cardápio e, também, a presença de alimentos com nutrientes diversos.

 

Coma em intervalos regulares

A nutricionista Bruna ressalta que é estratégico evitar longos períodos sem se alimentar, para evitar os sintomas desagradáveis da fome e o consumo descontrolado de alimentos no momento da refeição.

No entanto, ela alerta que o intervalo desses horários deve respeitar a sua individualidade. É importante também seguir as orientações do que consumir (quantidade e qualidade) em cada umas das refeições, a fim de evitar exageros.

 

Sugestão de cardápio para uma alimentação saudável

Você quer sugestões de alimentos saudáveis que são aliados do emagrecimento? A nutricionista Bruna Tourinho apresenta algumas opções. Confira!

Café da manhã:

  • Bebida que pode ser café com leite ou vitamina de fruta;
  • Carboidrato: cuscuz, tapioca ou pão integral;
  • Proteína: ovo ou queijo;

Lanches: Frutas, castanhas, iogurte, vitamina de fruta, sanduíche natural.

Almoço:

  • Legumes e Verduras variadas, como: alface, tomate, pepino, cenoura, abóbora, vagem, brócolis, abobrinha, etc. Varie as cores e obtenha ainda mais benefícios dos nutrientes na sua alimentação;
  • Carboidrato: prefira opções integrais, pois proporcionam maior sensação de saciedade, como arroz ou macarrão integral;
  • Leguminosa: feijão, lentilha ou grão-de-bico;
  • Proteína: carne, frango ou peixe. Prefira preparações assadas, cozidas ou grelhadas.

Jantar: o jantar pode ser parecido com o almoço ou uma opção mais leve como o café da manhã. Também podem ser incluídas opções de sopas de legumes e verduras variadas.

Ceia: leite, ovo, iogurte, frutas ou chás podem ser uma opção.

 

Cabe lembrar que a composição das refeições varia de acordo com as necessidades e preferências de cada indivíduo, assim como as quantidades recomendadas.

 

A perda de peso não é algo que acontece instantaneamente, ela é um processo que deve ser acompanhado de orientações de um profissional da saúde, persistência e realização de exercícios físicos.

Consulte o seu nutricionista, opte por um estilo de vida mais saudável, emagreça com saúde e tenha resultados satisfatórios. Compartilhe este texto com seus amigos e seja um propagador da importância da alimentação saudável!