Os perigos silenciosos da hipertensão

Tempo de leitura: 5 minutos

Qualquer pessoa pode ter hipertensão, ou seja, o aumento da pressão arterial, com medidas iguais ou maiores que 14 por 9. A doença é causada pelo entupimento ou rompimento dos vasos sanguíneos, e oferece perigo para o coração, vasos sanguíneos, cérebro e rins. As consequências são severas e diferentes, dependendo do local que um vaso sanguíneo entope ou rompe.

No coração, um entupimento ou rompimento de um vaso sanguíneo provoca angina e predisposição para um infarto. Nos rins, um entupimento de um vaso pode provocar a paralisia renal. No cérebro, o entupimento pode gerar um AVC.

 

Fatores de risco

De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Hipertensão, SBH, 1 a cada 4 pessoas adultas sofre de hipertensão. A doença não causa sintomas em grande parte das pessoas, por isso a hipertensão oferece perigo silencioso, ela é responsável por grande parte de derrames, aneurismas, infarto e insuficiência nos rins.

Quando a pressão arterial atinge níveis elevados, a pessoa pode sentir dores de cabeça, tontura, náuseas, dor no peito, vômitos, agitação, dificuldades na visão e falta de ar.

Não se sabe ao certo as causas da hipertensão, no entanto, tem-se conhecimento sobre os fatores que colaboram para o seu surgimento. São eles:

  • Obesidade;
  • Má alimentação;
  • Consumo exagerado de sal;
  • Vida sedentária;
  • Estresse;
  • Predisposição genética;

De acordo com o Ministério da Saúde, o número de hipertensos brasileiros cresceu nos últimos 10 anos, de 22,5% em 2006 para 25,7% em 2016. Diante desses números, torna-se necessário uma maior conscientização sobre os riscos gerados pela hipertensão, as recomendações de prevenção e de tratamento.

 

Diagnóstico da hipertensão

A hipertensão é diagnosticada por meio da aferição da pressão arterial ou de exames. Os resultados iguais ou superiores a 140/90 mmHg (14 por 9) indicam um caso de hipertensão, no entanto, o diagnóstico não pode ser dado após uma única medida. É necessário avaliar novamente o paciente para a entrega do diagnóstico.

Os números indicados em uma medida de pressão arterial podem variar de acordo com os seguintes motivos:

  • Hipertensão do jaleco branco = quando os números aumentam devido à presença de um profissional da área da saúde;
  • Hipertensão mascarada = quando a medida feita pelo médico indica uma pressão arterial normal e a medida feito pelo próprio paciente em sua casa indica números elevados.

O monitoramento da pressão arterial auxilia no diagnóstico correto e no controle da hipertensão. Confira algumas das recomendações dadas para a verificação da pressão arterial.

  • É preciso estar relaxado;
  • Não pode falar durante o procedimento;
  • Estar com a bexiga vazia;
  • O braço precisa estar apoiado na altura do coração;
  • Não consumir café e bebida alcoólica nos 30 minutos anteriores à aferição;
  • Não fumar ou praticar exercícios físicos nos 30 minutos anteriores à aferição. O paciente precisa estar bem relaxado, por isso, exercícios físicos pesados devem ser evitados com um prazo maior de tempo;
  • Deve-se ficar sentado ou deitado durante a aferição.

 

Tratamento

O tratamento da pressão arterial deve ser feito, prioritariamente, com uma readequação no estilo de vida do paciente e, somente quando necessário, com recomendação e acompanhamento médico, o paciente deve fazer uso de medicamentos.

Adquirir hábitos saudáveis, reduzir o consumo de sal, aumentar e diversificar a ingestão de frutas, verduras, legumes, preferir temperos naturais para as refeições e seguir uma dieta equilibrada fazem parte da mudança alimentar do hipertenso. Um paciente hipertenso não precisa excluir totalmente o sal da sua alimentação, ele deve apenas evitar seu consumo excessivo.

Confira as recomendações alimentares que indicamos no texto sobre a influência da alimentação na prevenção do câncer.

As doenças são diferentes, mas as boas recomendações alimentares devem ser seguidas por todas as pessoas, a SBH recomenda 1 colher de chá de sal para toda a alimentação diária.

Além da mudança alimentar, é necessário praticar atividades físicas. O hipertenso pode realizar exercícios como andar de bicicleta, fazer caminhada e subir escadas, no entanto, o hipertenso deve optar por atividades de intensidade moderada. Deve-se, também, parar de fumar, diminuir o consumo de bebidas alcoólicas e manter uma vida calma.

O tratamento medicamentoso é utilizado para a redução da hipertensão e controle de doenças cardiovasculares. São utilizados como medicamentos anti-hipertensivos:

  • Diurético tiazídico, betabloqueadores, inibidores da enzima conversora da angiotensina (ECA), vasodilatadores diretos e antagonistas do cálcio.

Um paciente diagnosticado com pressão alta deve tratá-la durante toda a sua vida, seja com o uso dos medicamentos ditos acima ou com a mudança dos seus hábitos de vida. A eficácia do tratamento depende do comprometimento do paciente com a sua própria saúde.

Outras recomendações para quem faz uso de medicamentos são:

  • Não interromper o tratamento;
  • Tomar o remédio na hora marcada.

 

E você, já mediu a sua pressão arterial? Compartilhe o texto com seus amigos e ajude na divulgação de informações úteis sobre os perigos silenciosos da hipertensão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *