Mitos sobre o câncer de mama

 

O mês de outubro marca um período de mobilização internacional chamado Outubro Rosa, campanha com objetivo de informar a população sobre a prevenção do câncer de mama, variação que mais mata mulheres no Brasil, apesar de também afetar os homens, ainda que em menor proporção (1 homem a cada 100 mulheres).

O grande número de casos, no entanto, acabou dando origem a alguns mitos sobre a doença. Para esclarecê-los de uma vez por todas, conversamos com o Dr. Luiz Ayrton, presidente da Fundação Maria Carvalho Santos e especialista em mastologia. Desvende um por um e aprenda como se prevenir corretamente ou melhorar a adesão ao tratamento.

 

IMG_20151020_183038

Dr. Luiz Ayrton, presidente da Fundação Maria Carvalho Santos

 

Mito 1: Antitranspirantes e desodorantes favorecem o aparecimento do câncer de mama

“Não há qualquer relação entre o uso de antitranspirantes ou desodorantes e o câncer de mama”. Nenhum estudo comprovou que o uso, seja de produtos roll on, spray ou aerosol, favoreça o desenvolvimento da doença”, afirma o mastologista. “Mas é preciso ficar atenta com o tipo de desodorante, pois alguns podem irritar a pele, prefira sempre os secos”, conclui.

 

Mito 2: Sutiã apertado pode causar câncer de mama

Com ou sem aro, com ou sem bojo, com alças largas ou finas, não importa. “O sutiã não favorece o desenvolvimento do câncer de mama”. Nenhum estudo foi capaz de provar ação de causa e efeito. Muito pelo contrário do que muitos pensam, o sutiã é uma peça muito importante para a saúde da mama, pois dá forma e sustentação, visto que a mesma não possui músculo. Na prática de esportes, por exemplo, é indispensável o uso do sutiã. Mas atenção redobrada com a limpeza, afinal, ninguém quer desenvolver uma happy wheels demo alergia por falta de higiene.

 

Mito 3: Autoexame dispensa a mamografia

“Nenhum estudo conseguiu provar que ele diminui a mortalidade por câncer de mama”, afirma o especialista Luiz Ayrton. Por isso, nada dispensa consultas com mastologistas ou exames de mamografia. De qualquer forma, o toque durante o banho ou em outro momento mais calmo ajuda a identificar lesões ou nódulos. Quando isso acontece, a primeira medida é procurar um médico para uma avaliação mais detalhada.

 

A prevenção

A prevenção do câncer de mama pode ser dividida em primária e secundária: a primeira envolve a adoção de hábitos saudáveis, e a segunda diz respeito a realização de exames de rastreamento, a fim de diagnosticar o câncer de mama em estágio precoce.

 

A Fundação Maria Carvalho Santos

Desde 25 de novembro de 1998, quando foi organizada na cidade de Teresina, Piauí, a Fundação Maria Carvalho Santos reúne diretoria, voluntários e profissionais para, em conjunto, promover atividades filantrópicas na área de saúde e prevenção de doenças em especial o câncer de mama.

A entidade faz doação de perucas, sutiãs, próteses mamárias, material de fisioterapia, livros, publicações e outros produtos necessários à recuperação de pessoas portadoras de câncer de mama.

Vários projetos são diferidos na instituição que visam atingir os seus objetivos que são promover qualidade de vida através da educação em saúde e dar apoio na adaptação social da pessoa com câncer de mama.

A Fundação produz, edita e distribui gratuitamente material educacional de estímulo à melhoria da qualidade de vida, bem como manuais de orientação e folders explicativos quanto à prevenção e controle do câncer de mama.

Todo ano, a fundação organiza a Caminhada do Outubro Rosa, com objetivo de atrair a atenção das mulheres sobre a importância do diagnóstico precoce na cura do câncer de mama.

Conheça mais sobre a fundação em www.afonte.org.br