Orientações gerais para a fabricação das máscaras caseiras!

Tempo de leitura: 1 minuto

A necessidade de proteção individual e ao meio ambiente!

Assim que a pandemia começou houve uma corrida de forma frenética por máscaras que oferecessem proteção, principalmente favorecendo a não propagação da doença. Não demorou muito para que fosse esgotada em farmácias, distribuidoras, etc.

Como forma de suprir a demanda e aumentar a proteção das pessoas, os órgãos de saúde recomendaram a fabricação de máscaras caseiras. Além da sua eficiência, não envolve grandes custos e pode ser reutilizada o que ainda contribui para o meio ambiente.

No entanto, para que a máscara seja realmente eficaz e funcione como uma barreira física, é preciso seguir algumas recomendações como:

– Ter, pelo menos, duas camadas de pano;
– Ser individual;
– Podem ser feitas com tecidos como TNT, tricoline, algodão, dentre outros;
– Precisam ser desenhadas de forma que cubra nariz e boca corretamente;
– Precisam ser higienizadas corretamente;
– Estar bem ajustada ao rosto sem deixar espaços nas laterais.

É importante destacar que a sua máscara precisa ser trocada ao ficar úmida, ou seja, é ideal que cada pessoa tenha pelo menos duas unidades.

Também é imprescindível enfatizar que a máscara precisa de cuidados complementares para que possa de fato oferecer proteção. Higienizar as mãos com frequência, não tocar os olhos, boca ou nariz com as mãos antes de lavá-las, não tocar o tempo todo na máscara para ajustá-la sem antes higienizar as mãos e jamais retirar a máscara para conversar, tossir, etc.

Todos esses cuidados serão de grande ajuda para que você se proteja contra o coronavírus e também proteja a todos os que estão ao seu redor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *