O que é a dislipidemia?

Tempo de leitura: 2 minutos

A dislipidemia é uma doença causada pela alteração nos níveis de gordura no sangue. Essas altas taxas prejudiciais à saúde são fatores de risco para o surgimento de doenças cardiovasculares. Adotar um estilo de vida saudável é um dos fatores que contribuem para evitar o aumento das taxas de lipídios no sangue e para a manutenção da saúde dos pacientes que são diagnosticados com dislipidemia. Confira mais informações no texto abaixo!

 

O que é a dislipidemia?

A dislipidemia é uma doença causada pelo aumento elevado dos níveis de lipídios (triglicérideos, colesterol ou ambos) no sangue, provocando a formação de placas gordurosas prejudiciais à saúde e que provocam a obstrução do fluxo sanguíneo, causando complicações como aterosclerose, infarto, derrame, pancreatite aguda, entre outras.

 

Tipos e fatores de risco

A dislipidemia é classificada em dois tipos: primária e secundária. A dislipidemia primária é causada por fatores genéticos e a dislipidemia secundária é causada por outras doenças, usos de medicamentos ou péssimos hábitos de vida. Alguns fatores de risco são:

  • Sedentarismo;
  • Fumo;
  • Histórico na família;
  • Hipertensão arterial.

Geralmente as dislipidemias são assintomáticas e são identificadas por meio de exames laboratoriais de sangue acompanhados da delimitação do perfil lipídico do paciente.

 

Tratamento

Mudar o estilo de vida, manter o peso sob controle e fazer atividades físicas regularmente são requisitos necessários para o tratamento da dislipidemia.

Modificar a alimentação, reduzindo o consumo de frituras, açúcares, alimentos embutidos, bebidas alcoólicas, e inserindo alimentos ricos em flavonoides (verduras, sementes, frutas…), leite desnatado, iogurte desnatado e derivados, carnes magras, peixes e temperos naturais são medidas que auxiliam na manutenção do controle dos níveis de colesterol e redução dos triglicerídeos.

Além disso, torna-se necessário também a limitação na ingestão de bebidas alcóolicas, não fumar, todas essas medidas contribuem, entre outros motivos, para o controle do colesterol e redução de triglicerídeos. O tratamento medicamentoso, como vastatina e estatina, por exemplo, é recomendado somente após do insucesso das medidas citadas anteriormente. Porém, mesmo que o tratamento medicamentoso seja indicado, é importante que o paciente continue a manter um estilo de vida saudável.

E você, tem alguma dúvida sobre dislipidemia? Deixe seu comentário abaixo!