Já ouviu falar em Biotina? E o que ela tem a ver com testes laboratoriais?

Tempo de leitura: 2 minutos

Conhecendo mais sobre a Biotina 

Essa vitamina do complexo B conhecida como biotina e também como vitamina B7 é produzida por bactérias em nosso intestino e que também pode ser adquirida através da alimentação. Muito conhecida no meio popular por fazer bem à saúde dos cabelos, unhas e pele, a biotina tem sido bastante consumida em forma de suplemento vitamínico. 

A vitamina B7 pode ser encontrada em alimentos como ovos, grãos integrais e amêndoas e a recomendação de consumo diário é de 30 a 60 mcg/dia, esta quantidade não oferece perigo para os exames laboratoriais. 

Apesar de não haver evidências clínicas sobre a eficácia dos suplementos de biotina que são comercializados sem receitas médicas na saúde da pele, cabelos e unhas, muitos fazem uso da substância que podem conter até 650 vezes a dose diária que é aconselhável. Isso pode causar, além dos danos diretos para a sua saúde, falso-positivo ou falso-negativo nos testes laboratoriais. 

A Food and Drug Administratios (FDA) que é uma agência de regulamentação de medicamentos nos Estados Unidos, pediu para que tenha maior interação entre pacientes, médicos e laboratórios sobre a importância de comunicar sobre o uso da biotina para que haja o mínimo de riscos para resultados errados. 

 

Quais os riscos para a saúde de uma suplementação sem receita médica? 

 

É inegável que o mercado de suplementos vitamínicos aumenta constantemente, devido, sobretudo à difusão do conceito de que eles são essenciais para manter a saúde em dias. O detalhe a ser observado quanto ao uso de suplementos é a orientação médica. 

Na verdade, o ideal é que todas as vitaminas e sais minerais sejam adquiridos através da nossa alimentação rica em vegetais, grãos integrais e cereais, dentre outros. Porém, sabe-se que vários problemas de saúde realmente necessitam de suplementação, por exemplo, quem realiza cirurgia bariátrica, anemia perniciosa, osteoporose dentre várias outras. 

Mas o que vale salientar é: 

– Sempre tome medicamentos sob orientação médica; 

– Esteja atento às doses diárias, siga de perto a quantidade indicada pelo profissional; 

– Sempre comunique ao realizar um exame sobre o uso de qualquer que seja o medicamento. 

 

Vale também ressaltar que nenhum tipo de medicamento suplementar deve substituir as refeições, que são as verdadeiras fontes de vitaminas.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *